aqui pelo campo

Capacidade de criar juntamente com os outros

Deixe um comentário

Uma das coisas interessantes que li esta semana, sempre numa procura de melhorar a minha performance a nível de trabalho e pessoal foram alguns capítulos de meu actual livros MAKING IDEIAS HAPPEN do criador da Behance onde ando a fazer um Portfolio artístico. 


No que diz respeito ao trabalho é fundamental antes de sabermos gerir alguém que trabalho sobre a nossa batuta (que não é o meu caso porque trabalho sozinha) é, antes de mais nada sabermos fazer a gestão de nós próprios o que é para mim o mais difícil. Para sermos bons gestores de nós mesmos é fundamental conhecermos-nos interiormente e na maior parte das vezes essa é uma batalha contra nós próprios. Por medo, por insegurança, por sairmos daquilo que nos é confortável quando trilhamos esse caminhos vemos o quando reside o equilíbrio no conhecer precisamente o nosso lado luz e o nosso lado sombra. Aquele que esconde os nossos medos, padrões, memórias e que quando explorado e compreendido, pode levar-nos a muita angustia mas explica muitas das nossas reacções do nosso lado de luz. Quem quer ser um patrão justo tem de saber servir e quem quer saber liderar as suas próprias questões tem de se conhecer e aceitar humildemente a sua vulnerabilidade. Ji Lee o visionário da Google Lab explica que na sociedade em que vivemos somos ensinados a reprimir as nossa emoções no dia a dia,e diz que para liderar é fundamental conhece-las e honrá-las!!

Para chegar onde chegou Lee fez o seu percurso de crescimento pessoal através da terapia de grupo, precisamente para saber extremamente honrar as suas emoções.

…quando alguém no trabalho nos diz algo que nos desagrada, ou mesmo nos amigos ou na família tendemos a esconder a nossa reacção de imediatamente dizer abertamente “Olha detestei isso que disses-te”. Se porque é um amigo chegado e não queremos gerar conflito, se porque temos com essa pessoa pouco á vontade para o fazer, se por outra razão qualquer, eu por mim falo, tenho logo de imediato uma tendência a harmonizar com os outros mesmo que insatisfeita e isso leva a que muitas vezes sofra calada. Ainda que me considere uma pessoa frontal e transparente sou incapaz de ser desagradável e bruta nas minhas opiniões se bem que começo a aprender que por vezes não perdia se assim fosse e resolvia logo certas questões que por vezes ficam a fazer-me muito mal cá dentro.

Acabei por saltar da parte do trabalho para os relacionamentos que podem ser de trabalho, ou familiares ou amorosos, a verdade é que para lidarmos em verdade com o nosso poder criativo é fundamental não pouparmos esforços neste capitulo que é o famoso –Self Awareness– que percorre este mundo AGORA  a uma velocidade tal que está a dar cabo das famílias porque elas já não estavam bem, a separar pessoas e amigos de longa data porque sempre foram uns encostos disfarçados e egoístas e nunca tivemos coragem de lhes dizer tal coisa e a mudar a forma de viver e pensar de uma consciência nova e mundial. Isto é incrível, engrandecedor. 
Nos relacionamentos é fundamental conhecermos-nos e muito acontece ao colocarmos-nos no ponte de vista da pessoa com quem nos relacionamos e abrir as nossa percepções em confronto com as de outros. Conheci muitos dos meus princípios ao desagradar-me com situações na minha vida de relacionamentos e hoje guardo dentro da minha “caixa preta” aquilo que considero inegociável perante qualquer relacionamento que tenha. Todos temos uma mas saber o que lá guardarmos é vital para uma vida feliz.

Uma das coisas que me dou conta ao longo do meu dia, mês, ano, é a quantidade de energia que dispenso em tarefas e o quanto faço uma gestão pouco correcta dessa parte tão importante que é a energia que aplicamos nas coisas.

A energia que aplicamos nas nossa tarefas diárias é muitas vezes mal gerida e colocada em diferentes graus de importância.,
Apreendi a fazer uma pequena tabela de quando em vez com as coisas que tenho em mãos e que requerem a minha energia. A minha tabela tem vários graus:

Extremo
Alto
Médio
baixo

e nela incluo

trabalho
assuntos de família
relacionamentos íntimos 
tarefas pendentes.

No trabalho sou agora capaz de separar as coisas e colocar em grau de importância aquilo em que quero estar focadissima sem me dispersar, Nessa parte só dependo de mim e demorei anos a conseguir dizer “Sou capaz!!”

Quantas vezes me dou conta que dou muito mais do que recebo e isso da-me uma enorme frustração, mas hoje em dia já percebo que nem todos podemos ou somos capazes de dar o mesmo quando se dá com amor não se cobra, mas depois existe aquela parte em que é necessário o retorno ao nosso corpo da energia que libertamos e isso passa pelo nosso próprio prazer, ou o prazer que retiramos para nós das situações e aqui é preciso saber da importância da já conhecida tendência para harmonizar de dizer que não nos importamos de comer canja quando na verdade nos apetece caldo verde…

Conheço e falo com muita gente que é tal e qual como eu e que se dá conta agora que é necessário mudar para que a vida seja harmoniosa sem ser castradora…

Hoje fico por aqui

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s