aqui pelo campo

As palavras são a mais poderosa droga utilizada pela humanidade. Rudyard Kipling

Deixe um comentário



Começo com o bom tempo o meu dia com uma longa caminhada o mais cedo que me é permitido. Já me sinto voltar a vontade de caminhar e cada dia quero ir um pouco mais… A seguir vou tomar um café e talvez ler um capitulo, mas sempre escrever uma página do meu diário. Muitas vezes vou re-ler coisas que escrevo e tenho assim a noção exata do meu percurso, dos tombos, e do crescimento. Se não o fizesse muito me passaria despercebido.

Hoje deixo aqui algo que li e que traduzi no meu diário pois considero muito importante. Tem a ver com a-frequência-e vem precisamente relatar algo que aprendi com a minha caminhada, e que diz assim:

“Uma das melhores coisas que posso fazer pelas minhas ideias, é desenvolver a capacidade de sintonizar a perspectiva dos outros – e ajudar os outros a sintonizar na minha. A  interacção, quer seja com um indivíduo ou com uma audiência, pode ser maximizada compreendendo para quem estamos a falar” 

Isto aplica-se muito bem tanto ao trabalho como aos relacionamentos.

Eu vivia sempre muito os meus relacionamentos de uma forma muito envolvente. Alguém me disse uma dia que a minha vida não era morna…e é bem verdade!! Mas ao aprender a sintonizar passei a respeitar mais os pontos de vista dos outros, ainda que distantes do meu não me impedem de inter-agir e, ao mesmo tempo que sintonizo com os outros passo a conhecer-me cada dia melhor ganhando muito mais certeza daquilo que para mim é imprescindível para uma vida saudável e de acordo com a minha própria frequência. 

Para perceberem imaginem uma estação de radio e á medida que vão andando ela vai mudando, vai-se ouvindo pior e vocês tem de novamente a sintonizar se querem continuar a ouvir aquela musica. Connosco é igual. Por muito que andemos temos de estar sempre atentos á nós próprios e as nossas necessidades mais intimas porque se não, passado pouco tempo estaremos a viver sobre as necessidades dos outros e a esquecer as nossas. Isto não é egoísmo, é sabedoria, é saber viver em paz de espirito e sobretudo não induzir os outros em erro sobre nós próprios.

No trabalho esta capacidade faz maravilhas. Onde as ideias mais nossas sofrem sempre de narcisismo, ao sintonizarmos a frequência dos outros, podemos abrir o expectrum do nosso trabalho a outros mercados sem por isso deixarmos de ser autênticos. Apenas descobrimos formas diferentes de transmitir as nossa ideias e isso da-nos a dita FLEXIBILIDADE!

A receptividade leva-nos ao compromisso.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s