aqui pelo campo

HOJE

Deixe um comentário

Untitled
Hoje trazem-me aqui dois assuntos. Ambos tem andado na minha cabeça no decorrer desta semana e são de certa forma a continuação do assunto que iniciei ontem á noite na INCOMUM e que combinei trazer aqui hoje.
Sobre a Gratidão é o primeiro e curiosamente ao limpar ainda há pouco a minha caixa de email recebi um vídeo lindíssimo (que já conhecia) de uma amiga a falar precisamente de palavra tão em voga que é a Gratidão. Não estou aqui desprovida de algum sentimento ambíguo ao uso desta palavra com a leviandade que a vejo ser usada, não que o próprio dizer não seja já, só por si uma força que nos move na direcção de um sentimento que Martin Luther King dizia que, do qual éramos desprovidos:

“Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos”
Martin Luther King Jr.

mas aquilo que me faz pensar é precisamente o significado de gratidão e que este vídeo tão bem explica. Ser grato é ser grato a tudo, funciona para o bem e para o mal. Acreditando tal como eu acredito (falo por mim) que as más experiências, acontecimentos, situações são um encontrão que levamos porque não conseguimos nós próprios resolver, tomar uma decisão e, sendo a situação incomportável a tal ruptura se manifesta e explode em algo que nos é desagradável ou triste. Se olharmos para trás todos temos situações destas e no entanto quantas são as pessoas que encaram as experiências como forma de aprendizagem e quantas são as que alimentam ódios anos e anos, e se deitam com ele e se levantam com ele. Ódios e revoltas das tais situações, de pessoas, de ter não aquilo que os outros tem…de tudo no fundo. E…ainda daqui vamos tirar algo de positivo sendo a revolta e a fúria um imenso motor de movimento que nos tira de uma situação, nos faz dizer o tal basta, nos faz ver aquilo que não queremos encarar. E se, ainda assim dando a volta á volta voltamos a ir para a cama a ruminar em situações passadas que minam o nosso presente de que vale dizer …Estou grata se na verdade apenas se esta daquilo que é bom! Aquilo que é bom, é delicioso mas tem de ser vivido com a tranquilidade e sem medo porque sabemos que a vida é como uma roda gigante que ora esta em cima, que quando chega a Primavera devemos lentamente prepara o Inverno e vice versa…ora esta em baixo. De que vale dizer Estou grata se na verdade se vive nesta dualidade de ver florzinhas e ruminar fúrias que nos matam por dentro e afastam quem está á nossa volta.
Fica o Video, obrigado Eunice!


Hervé Tullet to get hot to the next part

Vou ao segundo assunto

Estou chateada porque tenho o meu filho de 8 anos n0 terceiro ano e pela primeira vez não tem expressão plástica como parte do ser curriculum. Ultimamente com todas estas voltas que o país tem dado, para mim o erro mais crasso é matar a Criatividade num pais onde neste momento só se safa quem a tem. Que errados estamos penso eu, que revolta me dá. Quando por esse mundo fora se expressa cada vez mais a importância da arte na vida das crianças o nossos país retira-a. 
Sempre me sento diminuída pelos teste de QI que nunca passaram de medianos mas reconheço em mim uma capacidade inventiva e de criatividade que me faz ser neste momento uma privilegiada porque as filas para o desemprego são imensas e eu não páro de trabalhar jamais. Começo as 9h acabo ao 12h recomeço as 14. acabo as 18h e vou caminhar porque manter a forma física tornou-se parte de mim. Tenho sempre que fazer, se não tenho já estou a magicar e a dar a volta e, dia após dia ganhei confiança “Know How”, experiência, capacidade e conhecimento. Li recentemente no livro de Tony Buzan sobre a capacidade cerebral que e passo a transcrever o melhor que posso pois é em Inglês.

“Diz que os testes de QI medem a inteligência absoluta, mas existe em estudo  o Berkeley Study on  Creativity que mostra que as pessoas com um QI mais elevado não são necessariamente: independentes no pensamento, independentes na acção, nem sempre possuem e nem sempre sabem valorizar um bom sentido de humor, apreciam a beleza, são razoáveis, realistas, capazes de apreciar a complexidade e a novidade, originais possuidoras de conhecimento, fluentes, flexíveis ou astutas, ..”

Tenho pensado em propor uma aula na escola um vez que seja por mês Acho que nos dias que correm a maior arma de arremesso contra esta tristeza e negatividade que nos entra casa dentro é a criatividade. Deve ser colocada em pé de igualdade de importância com a matemática dos eternos burros, o Português de quem não sabe levar um livro para uma consulta e ler enquanto espera, na Historia de quem depois ninguém se lembra, da Geografia cujos estudos complexos de demografia são completamente postos de parte…na Física que faz parte do nosso dia a dia a começar por nós próprios, da Filosofia daqueles que dizem “vai contar historias a outro” e valha-nos o inglês para percebermos que lá fora se valoriza quem aqui vive a cantar a musica da Sexta feira! 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s