aqui pelo campo

Amor na prática

3 Comentários

vegetable day

vegetable day

Sexta feira e uma semana cumprida em trabalho, foi a primeira! O balanço é muito bom. Estou mais organizada, faço logo as coisas (tinhas tendência para deixar ficar para depois…) e noto algo muito curioso!
Não há tristeza que se me pegue!
Sinto uma alegria interior e uma confiança na minha vida que não me lembro de sentir jamais.
Pela primeira vez sinto que sou uma afortunada, porque na verdade a minha vida é uma vida de Trabalho constante e luto por fazer aquilo que gosto e conseguir tirar dai a minha subssistencia e finquei pé no chão nesse sentido estilo “tinhosa” que (daqui não saio..) .é isto que sei fazer, é nisto que sou boa e única, mas no percurso desta viagem da qual o prazer se faz da escalada, os ponteiros foram-se afinando e eu fui como que limando as arestas e tenho uma fé e confiança inabalável de que vou trazer abundância á minha vida que de já muita em tranquilidade se faz.
Bani do meu peito a capacidade de ficar preocupada ou angustiada, desconheço tais sentimentos e sinto-me iluminada de confiança, de certeza de crença na minha capacidade e da necessidade de escrever isto para vos fazer acreditar também.

Numa passagem do livro que ando a ler sobre o Amor descubro algo que diz muito bem com isto que tento sentir por palavras

.”..Mas o amor e o medo tocam-se muito frequentemente, e as pessoas como tu, que alcançaram muita coisa na vida- tirar o curso de medicina com muito pouco dinheiro, abrir um consultório, juntar dinheiro para ampliação e novos negócios- tem de aprender a deixar o medo de parte. E não só o medo-, na verdade, a falta de confiança, a vergonha, o desespero, o desanimo-, na verdade, a maioria das fragilidades humanas. Deixar as tuas fragilidades longe da vista torna-se extremamente importante se quiseres fazer alguma coisa neste mundo, mas isso é exactamente o oposto que o amor exige”

Deepack Chopra

reading

Como o dia hoje é para fazer o resumo da semana aqui no blog e no facebook, vou contar uma passagem da minha vida que mostra existe algo de magico quando nos rendemos ao medo e ao pânico e caímos de joelhos despojados de calor , e alma, e capacidade de reerguer.

No final do meu casamento, já bem perto do fim, dias eram os meus em que encerrada no meu atelier tentava dar a volta a uma situação que crescia como uma bola de 27 anos de neve que teve bons momentos mas sempre muita instabilidade da qual não retiro também as minhas culpas. Aprendi desde os meus 13 anos que num casal existem sempre duas. Somo seres independentes.
Um dia a minha corda rebentou, e eu bloqueada reconhecendo que tinha chegado ao limite não conseguia sequer ouvir vozes, era como se tivesse chegado ao fim e as vozes á minha volta fossem surdas de palavras mas agulhas que se me espetavam nos ouvidos.  Um dia debaixo do tapete!
Sentei-me lá fora onde ninguém me encontra-se e rebentei num tempo que me pareceu eterno em que um monte de papel á minha frente se foi acumulando. Acho que nesse dia á minha volta se fechou um circulo sagrado em que algo aconteceu e eu fiquei ali, fechada e venci o meu desespero entregando-me a ele. O Meu filho do meio, de dentro de casa dizia via mensagem que, se eu tinha conseguido construir tudo aquilo não teria dificuldade em fazê-lo noutro sitio e pedia, “mãe vamos embora”, e eu, de repente ouvi o silencio de algo que tinha partido. Segundos depois de tudo isto recebi três telefonemas seguidos inacreditáveis na sua sequência que resolviam por completo a minha incerteza e me davam a possibilidade de prosseguir. Quando ainda atordoada com a trovoada de acontecimentos olhei para o lado e tinha sentado ao meu lado um grande amigo que não tinha visto chegar e nem tão pouco senti. Foi como se algo me tivesse acontecido. Um fim e um recomeço. Foi ai quer tudo mudou.

Lembro-me muitas vezes deste episódio e na importância de vencer o medo com o próprio medo. O problema é a sua solução e eu agora abalroada que estou como toda a gente com os disparos de crise constante, pessimismo e angustia generalizada sinto-me tão segura como nunca me senti.

Se alguém leu isto e pensou “oh já senti isto” então já valeu a pena recordar!
Bom fim de semana.

vegetable day

vegetable day

vegetable day

vegetable day

vegetable day

vegetable day

vegetable day

Do Uruguay uma amiga incansavel! Silvia Pena.

Hola amiga, cómo estás? Ya organizándote con tus trabajos?. Te escribo para comentarte algo que me ha pasado, espero poder explicarlo bien, y si le tuviera que poner un título a éstos párrafos, sería “SORRISO”. Esta palabra se ha pegado en mi subconciente, y en disintas horas, haciendo las tareas, aparece y como mantram la repito una y otra vez, y aunque es parecida a SONRISA en español, SORRISO, tiene para mi oído, melodía. Enseguida de la palabra viene la imágen de la sonrisa en tu cara. Te he expresado que me encanta y destaco que a pesar de los momentos fuertes de tu vida tu sorriso nunca falló, aunque se halla desdibujado en algun momento. Resumo, ésta palabra hermosa, apareció, juega conmigo y me acompaña muy seguido, así como las tuyas escritas en las piedras. Me despido Gracia hermosa. Ah! olvidaba decirte de un fertilizante ecológico para la huerta, tabaco macerado en agua y pulverizar. Te mando besote grande para vos y Anthony. Silvia, Uruguay

3 pensamentos sobre “Amor na prática

  1. Gracias Gracia Hermosa, ya estoy contigo por ahi, sentadas en ese murito, tomando unos mates y mirando como Antonio se divierte en su piscina. El mate es una infusión que tomamos nosotros en América Latina, de yerba mate, y que lo tomamos a toda hora y es herencia de nuestros ancestros indigenas, creo. Gracia como no sentirme identificada con éste post. Quién no ha tenido noches negras del alma? Quién nunca ha caido a ese pozo negro y oscuro? Donde solo nos encontramos desnudos con nuestra alma y esas emociones que ya sabemos. Pero como todo es perfecto, está esa fuerza del Universo omniciente o la Gracia(como tu nombre que lo dice todo) del Padre, que te jala, o te zamarrea o te da un mazazo y te despierta para que renazcas como ave fénix de las cenizas, con fuerzas renovadas, con ideas claras, con caminos nuevos. Estamos para eso en éstos planos, para experimentar todo lo que nos va sucediendo y eligiendo con tino lo que nos haga crecer cada día, como seres un poco más evolucionados. Gracia, me voy, en cualquier momento vuelvo y cocinamos unas pizzas con Sebastián, la brisa de tu casa me renovó! Te mando besote y abrazote para vos y Antonio. Silvia, Uruguay

  2. Hola GRACIA, muchas gracias por mencionarme en tu post , yo sólo te escribo porque te quiero mucho y me identifico con mucho de lo que escribis, y no puedo dejar de comentarte. Ayer comenté dos veces, uno se me borró todo antes de enviar, y otro lo envió pero no salió. Ahora te envio otro para agradecerte, espero tener suerte. Besote grande desde aqui. Silvia , Uruguay

  3. GRACIA, van 3 comentarios que te mando y no me los envía, no se que pasa. Veamos si tengo suerte con éste. Gracias de corazón por tu mención en tu post. Besote grande para ti y Antonino, hasta pronto. Te había escrito cosas mucho mas pensadas sobre tu post "AMOR NA PRACTICA" que me encantó y me identifique 100 por 100, beso, Silvia, Uruguay

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s