aqui pelo campo

Saber respirar.

1 comentário









Começo a minha sexta feira a preparar um fim de semana de trabalho e prazer, deixo-vos aqui algo sobre o qual eu acento as bases da minha vida neste momento de uma forma diária. Espero que vos ajude também. São principios básicos de regiam a vida dos índios e indígenas que quanto mais leio mais aprendo e mais respeito. 
Este fim de semana vou ter o meu ultimo atelier de aguarela ao ar livre, e no próximo mais dois em Sintra, um de aguarela e outro sobre Miró para as crianças. O trabalho é a base daquilo em que acenta o retorno e a estabilidade e isso toca as areas. Fico super contente quando recebo uma mensagem de alguem contente por ir participar num dos meus atelier, é um feed back fantastico!! Muito obrigado. 
Conexão com a natureza e compreensão dos seus ciclos
Os xamãs baseiam-se na observação constante da natureza e dos seus ciclos a fim de compreenderem a si próprios. Amam e reverenciam os espíritos da natureza reconhecendo os aspectos dos mesmos em si. Buscam nas diferentes energias que ela oferece simbologias para as suas forças interiores, para obtenção de conhecimento, para a sua própria cura.
Ao conhecer os ciclos da natureza, os ciclos lunares, as estações do ano, harmoniza-se com o Todo. Deixa-se fluir como o vento, como a água que corre num rio, com naturalidade.
Cada estação do ano tem uma particularidade muito própria e através dessa particularidade ele sabe como proceder. Há tempo para criar, tempo para reflectir, tempo para hibernar e tempo para renascer. Tudo tem um significado muito próprio pois, tudo está bem e tudo é belo.
A natureza é fértil em todos os aspectos; ela dá o que lhe for pedido. Apenas temos de saber como pedir e não esquecer que nem tudo o que queremos nos convém!
O conhecimento chega, gradativamente, conforme o trabalho realizado. Tudo vem a seu tempo. É através da observação dos comportamentos e qualidades dos animais que o homem tem a capacidade de se conhecer a si próprio e as sociedades.
Respeito
A palavra “respeito” significa “olhar novamente”, olhar além da primeira impressão e estar disposto a ver o que não está óbvio, é ver para além de…
Nós precisamos de respeito para limpar nossos egos. Quando estamos dispostos a olhar para algo sem julgamento, adquirimos uma maior confiança e coragem nas nossas vidas. Nós aprendemos aceitar nossas limitações e estamos dispostos a ampliar nossos horizontes e limites para viver a vida de uma forma mais completa. Limpe as suas “lentes” para poder ver mais nitidamente.
Respeito para com os outros no aprendizado é fundamental. Quando estamos dispostos a ver as pessoas sob uma nova compreensão, damos a elas o espaço que precisam para crescer; nós não as limitamos pelas nossas expectativas ou julgamentos. Todos somos diferentes uns dos outros e isso é belo. A nossa individualidade prendesse pelo modo como fomos criados. Prendesse com a influência da educação dada pelos nossos pais, pelos nossos professores, pelo bairro onde crescemos, pela sociedade, país, religião, pelo percurso de vida… Temos de ser compassivos e dar tempo ao tempo. Ninguém pode mudar ninguém; é preciso saber esperar para que a outra pessoa ganhe coragem de iniciar a caminhada na direcção do seu crescimento. Não apresse; apenas acompanhe. Mas atenção, não se prenda pelo o outro, siga o seu ritmo!
O respeito com a Mãe Terra vem do aprendizado de que nós não somos donos dela mas sim seus filhos. Ela recebeu-nos com o Amor com que uma mãe recebe seus filhos. Ela é a nossa mãe. E nós precisamos da Terra para viver, ela é a nossa casa, o nosso lar. Sem ela a espécie humana não pode evoluir. Para que nós possamos viver em harmonia, nós precisamos de a proteger das agressões constantes a que a estamos a sujeitá-la. Qual o filho que não protege sua mãe? Respeitar a Terra completamente, exige que respeitemos a tudo e a todos, vendo tudo como parte integrante de nós, e logo, parte integrante do Grande Espírito.
Foco no tempo presente
O xamã está completamente focado no presente, pois, é o único tempo que existe. Em relação ao passado apenas podemos tirar lições; já não o podemos altera-lo, já passou. O futuro ainda não existe, há-de vir. Então se o passado já passou e o futuro há-de vir que espaço temporal nos resta? O presente! É no presente que, através das experiências do passado construiremos o futuro. O futuro começa agora, não amanhã. Hoje, agora, é a construção do futuro! Então só existe o presente, o aqui e agora. Por infelicidade de muitos passam a vida presos ao passado e a pensarem no futuro. Se o passado já passou e o futuro ainda não chegou então quando começam verdadeiramente a viver?
Viver cada momento como sagrado, é reconhecer que todas as coisas são interligadas numa grande Teia Cósmica. Tudo está interligado e tudo faz parte do Todo. O aprendizado é viver completamente agora mesmo.
O aqui e agora é o ponto no qual o poder do xamã existe; é o único ponto do qual se pode fazer escolhas e mudar seu mundo. Chamo-lhe auto consciência a todos os níveis.
Gratidão
Sentimento pleno de gratidão por todas as coisas. O sentimento de gratidão é que possibilita o fecho dos ciclos de prosperidade e de receber. Sem este sentimento o ciclo fica interrompido e a energia perde-se ao invés de se renovar.

Um pensamento sobre “Saber respirar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s