aqui pelo campo

Um ano depois

Deixe um comentário

One year after

Voltei ao rio. Dei comigo deitada na ponte de onde vos escrevo esta memória de futuro que há-de vir. Novamente deitada, agora com um livro que me acompanha com uma enorme proximidade de eventos e situações.”José e Pilar”. Dou comigo a olhar para o mesmo céu, ao abrigo soalheiro das mesmas árvores, no conforto da pedra quente da mesma ponte que me serviu de refugio á um ano atrás quando voltar para casa me era doloroso e sair dela era ainda uma necessidade tão distante da minha coragem.
A água corre aqui, essa não a mesma, mas agora consigo sentir e ouvir o seu doce correr que passa pela minha casa, aqui bem perto, onde as andorinhas voam entre estes verdes e a quinta que hoje se veste de luto na perda de um amigo muito especial que me disse um dia que eu era a filha que ele nunca teve!
Parecia que tudo aqui estava á minha espera.
Onde andaste rapariga?
Passado um ano tanto mudou. Olho para a água e vejo os mesmos filhos dos outros, mas a alegria dos meus redobrou, o peso foi-se, sabem-se em porto seguro.
Que lindo tudo isto visto agora com outros olhos, tudo aquilo que o tempo levou e lavou, e nesta águas foi descendo dando lugar a tantas coisas novas.
Uma casa que me deu abrigo, os amigos que me acolheram e a partida de um deles hoje, ou quem sabe o seu regresso á quinta do seu amor. O mesmo sentimento que tenho, acho que sei o que sentia.. Um novo atelier, uma nova técnica de pintura e uma grande paixão. Mais objectivos, um novo desafio portanto. Amigos novos que já não o eram, mas que se aproximaram e vidas vividas cheia de sabedoria em corações tão grandes. Um novo amigo, companheiro quem, sabe de uma vida futura, filho da terra que a ela regressa para matar as minhas saudades.. Uma nova Graça, cheia de graça, mais sorridente e feliz. Doze meses e tanto para um dia recordar…
Que delicia é a vida quando já podemos olhar para trás e ver o que deixamos  na outra, não trouxemos para esta. E volto a esta ponte que via da A28 quando ainda sonhava em vir para aqui mas quando já por aqui tanto tinha caminhado. Retomo o meu livro ao som do rugir das águas que hoje me levam também algumas lágrimas.

Untitled

DSC00141

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s