aqui pelo campo

"Happiness depends upon ourselves." —Aristotle

1 comentário

DSC09597

Temo a partir de hoje tomar mais uma decisão drástica na minha vida. Tem sido um dia de pensamentos na companhia dos meus Antónios, um em casa hoje em homeschooling e o outro lá longe mas cá no coração e no telemóvel. Pensamentos no futuro em muitas vertentes mas uma delas é algo significativa e eu vou tentar explicar. Há anos que pinto, cozo, invento sete instrumentos de criatividade para dar escape á minha imaginação que com o acalmar da minha vida recentemente parece que cresceu como flores num jardim á espera do momento certo e isso da-me borboletas na barriga. Neste processo já vos disse que a escrita ganhou um espaço substancial na minha vida e absolutamente necessário, mas a pintura foi sempre para mim, apesar de toda a cor um processo algo pesado e custoso, onde eu nunca encontrei a paz que encontro na escrita. E quando digo paz quero dizer a minha Paz, ou seja encontrar-me a mim, ir pintar com as tais borboletas na barriga que eu sinto quando escrevo ou quando faço e trabalho os meus ateliers. é assim uma excitação interior que me anima, mas quando no inicio do ano comecei a pintar a aguarela reconheci instantaneamente o burburinho que vivo quando escrevo ou ensino. Embrulhei-me de mantas e cantos desta aldeia e quinta e dia após dia vou pintando, evoluindo, aprendendo, e estou comovida. Hoje fiz a minha primeira aguarela segundo os passos de John Sell Cotman e só no final dei conta que o meu bloco era…Cotman!! precisamente. Tenho vontade de aprender as técnicas, encontrar o meu estilo que inicio passa por primeiro saber e ser talvez mais academido, sinto-me finalmente num processo de pintura evolutivo e normal. Sinto Paz a minha Paz e vou tornar.me aguarelista, mas aqui entra outra factor importante e que se chama “Plein air” , ou seja a escola que ao longo de anos tirou os pintores dos seus ateliers e os trouxe para a rua. Adoro pintar ao ar livre, pintura de paisagem..adoro!! …tenho dito por agora!

DSC09598

DSC09605

DSC09595

DSC09585DSC09596DSC09604

DSC09599DSC09602DSC09606

DSC09610

DSC09611DSC09614DSC09615

1- Fazer o enquadramento da paisagem com uma “janela” de cartão /quadrado de cartão ou rectângulo com um buraco no meio)
2- Fazer um esboço leve a grafite das linhas principais
3-Passar uma aguada por cima da folha regra geral ocre (mas pode ser da cor que quiserem consoante o que vão pintar)..DEIXAR SECAR BEM ENTRE PROCESSOS E AGUADAS
4- Começar pelo céu e pelas manchas no chão
5- Passar as partes principais do desenho, no meu caso as arvores (troncos) sem as copas e a terra e contexto circundante
6-Passar ás copas das arvores com manchas e fundos
7-Deixar para o final os detalhes que vão dar a expressão final ao trabalho.

Resulta e torna o nosso objectivo, isso mesmo, claro e conciso, o passo necessário para dar passos maiores…

DSC09626

e no entanto…nada disto vale nada ao lado dos sintéticos bambus do António, tão bem representados…e ai aqui nestes preparos todos!!!!

Um pensamento sobre “"Happiness depends upon ourselves." —Aristotle

  1. Está Lindo…..e as cores!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s