aqui pelo campo

Diário de uma camponesa*

2 Comentários

A preparar o atelier de amanhã / Working on tomorrow workshop

Há dias em que me sinto, como diz o Rui Veloso “como se fosse ter um filho pelo coração” ao regressar ás oito da noite da minha caminhada camponesa onde os ruídos da cidade nunca se fazem ouvir!! As herdades aprumam-se para o jantar e as famílias acolhem-se depois de um dia pitoresco de uma pequena vila onde todos se conhecem…que maravilha é isto tudo e por isso “sentir que vou ter um filho pelo coração”

Acabei as minhas tarefas de um dia todo no atelier desde antes das nove da manha até agora quando me sento para dele fazer um rápido resumo num momento que acabo por partilhar com o mundo inteiro.

Passei a manha a ler a vida de Paul Klee e a tarde a prepara o carinho do workshop que vou partilhar amanha com todos os meninos que me vão acompanhando cada vez mais nesta minha recente descoberta que é faze-los saber que VÃO SER ALGUÉM!

Fazer trocadilhos e tornar realidade o sonho que perfilham é o que eu lhes transmito, algo comovida com os pareceres que ouço e o carinho que recebo quando nos voltamos todos a reunir entre pasteis e tintas e esponjas e fundos coloridos e os resultados são devastadores, de surpresa e encantamento.

E a noite que cobre o céu da minha casa desdobra-se em estrelas e o meu olhar ergue-se para o céu deitada no chão a apreciar as voltas que a vida dá!

DSC03537
A preparar o atelier de amanhã / Working on tomorrow workshop
A preparar o atelier de amanhã / Working on tomorrow workshop

A casa encheu-se de meninos que procuravam ovos de páscoa sobre os meus mais indecifráveis quebras cabeças, disposta a entrete-los horas!!!

A tarde cá em casa / The afternoon at home today

Todos de volta de tudo e de si proprios, cada um no seu canto delicioso!

A tarde cá em casa / The afternoon at home todayAtelier Paul Klee / Paul Klee chilkdrean workshop
A tarde cá em casa / The afternoon at home today
Atelier Paul Klee / Paul Klee childrean workshop
Verdes /Greens

Amanhã volto, fiquem muito bem*

2 pensamentos sobre “Diário de uma camponesa*

  1. Oh Graça lindo, lindo! Mas não dê erros de português, please!! Escreve-se "16h às 18h" e não "ás" e récem-nascido tem acento…faz toda a diferença e ainda por cima se o alvo são crianças tem de ser ter mais atenção…mas o melhor é escrever sempre correctamente!Bom trabalho e tudo de bom!

  2. Primeiro obrigado!!Depois queria explicar que nem sempre consigo dar acentos com o meu teclado que não está formatado convenientemente e tem teclas trocadas…e nem sempre consigo fazer a correção automática!…neste caso penso que não devo ter reparado uma vez que escrevo muitas vezes á noite, já cansada e embora leia duas e três vezes antes de publicar, por vezes passa alguma coisa. Queria tambem pedir que me fizesse este tipo de comentário por email se fosse possivel e que os agradeço SEMPRE!!…Tudo aquilo que transmito as minhas crianças é claramente uma forma de falar com o coração e, nem sempre (e isso não inclui escrever correctamente como é obvio) estou de acordo com academismo, deixo essa parte para as professoras convencinais! Ensino-os sobretudo a aprender que vão ser alguém, independentemente de se sentirem capacitados ou não! É essa a minha missão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s