aqui pelo campo

Não esperar pela velhice para andar de mini saia*

8 Comentários

DSC04926


DSCF1085


Comecei o meu Domingo com um sol delicioso lá fora, e,  uma noite bem dormida!
Entretanto, no meio das minhas leituras matinais regadas de café com leite, hábito do qual já não consigo prescindir, encontrei este poema que achei fantástico e ainda mais, o facto de que, aquilo que precisamos de ouvir e ler vem geralmente ao nosso encontro quando estamos focados. 
Nunca fui pessoa que me preocupasse em andar toda “pirili” …limpa, sim  e com um aspecto organizado, mas para mim, o ideal era andar o máximo de dias possível com as calças e a camisola mais confortável, das muitas que entupiam o meu armário. Voltava sempre á mesma!! Depois de vir viver para o campo e um pouco contra a corrente encontrei estímulos que me fizeram querer ter cuidado comigo, dar validade a 3 anos de estudo na área do Design de Moda que sempre menosprezei e começar a andar “bem arranjada” nem que fosse para pegar na enxada. Aquilo que dantes  beneficiava na casa, comecei a valorizar em mim mesma e, em vez de comprar uma tareco para por na prateleira que mais tarde inevitavelmente me pesava, passei a comprar algo para pôr em mim, e assim, fui crescendo dentro dos meus novos ideais de beleza que curiosamente vieram encontrar uma maior pareceria com o gosto pela cor que sempre desenvolvi na decoração. Hoje dia vestir-me é para mim um ritual de prazer, dedicado a, mim e a quem á minha volta o souber apreciar, e a verdade é que quando existe esta percepção , é nestes dias que levamos umas buzinadelas na rua de algum camionista mais observador que nos deixa num misto de indignação e regozijo. Este poema fala da capacidade que crianças e velhos tem de “brincar”, serem excêntricos e dá como conselho que não deixemos que o tempo passe para termos a capacidade de andarmos como bem entendemos. Com prazer contra a corrente se assim o entendermos!

DSC04942





Quando envelhecer vou usar púrpura

com chapéu vermelho,





que não combina

nem fica bem em mim.

Vou gastar a pensão em uísque
e luvas de verão
e sandálias de cetim –
e dizer que não temos
dinheiro para a manteiga.

Vou sentar na calçada





quando me cansar e

devorar as ofertas

do supermercado,
tocar as campainhas e passar a bengala nas grades das praças

e compensar toda a sobriedade da minha juventude.

Vou andar na chuva de chinelos,
apanhar flores no jardim dos outros
e aprender a cuspir.

A gente pode usar camisas horríveis e engordar,





comer um quilo de salsichas de uma vez

ou só pão com picles a semana inteira

e juntar canetas e lápis e bolachas de cerveja
e coisas em caixinhas.

Mas agora temos que usar roupas que nos deixem secos,





pagar aluguel, não dizer palavrão na rua e ser bom exemplo para as crianças.

Temos de ler o jornal e convidar amigos para jantar.

Mas quem sabe eu devia treinar um pouco agora? Assim os outros não vão ficar chocados demais quando de repente eu for velha e usar vestido púrpura. 










Jenny Joseph 

8 pensamentos sobre “Não esperar pela velhice para andar de mini saia*

  1. É verdade Graça (permite-me que te trate assim para facilitar), quando somos jovens leva-mo-nos demasiado a sério e a parte gira da vida fica… lá para trás. Ao contrário, quando mais tarde cometemos certas ousadias somos apelidadas de… loucas ou coisas piores ainda.Cá por mim posso dizer que vivi bem comigo própria quando jovem e agora que sou uma Avó que nem parece sê-lo, de acordo com uma neta minha.Abraços com promessa de que voltarei (gostei de andar por aqui mesmo se autorização)

  2. Este texto veio de encontro a um pensamento que tive hoje, quando procurava um qualquer coisa lilás que me permitisse usar umas sabrinas que tenho com essa cor. Sendo hoje domingo, pensava eu encontraria as lojas em Romford, com menos clientes, mas tal não aconteceu. Estavam cheias de gente que, talvez como eu, procuravam desesperadamente qualquer coisa que as tornasse mais bonitas aos olhos de quem as vê. Mas que me importa a mim que gostem do que uso se, antes que alguém me veja, vejo-me a mim própria, cada vez mais velha e magra, que não há roupa que me fique bem? Vagueando de loja em loja, cada peça que encontrava, um pouco mais arrojada, imaginava-me com ela e parecia-me ridícula. E pensava: Já não tens idade para vestir isto, Maria. Escolhe qualquer coisa mais sóbrio. Mas o problema é que não posso vestir nada sóbrio, quando o meu coração canta. Não posso trair a pessoa que está em mim. E foi assim que, num ímpeto de coragem, decidi comprar uma túnica em vários tons, com predominância do roxo, mais uma écharpe roxa, ondulada e com fios prateados que a tornam muito graciosa. Passando por uma loja em saldo, vi uma carteira roxa muito interessante e, embora fique muito bem nas jovens, entendi que, com ela, cortaria o aspecto 'cinzento' dum casaco preto que vestirei por cima da túnica. Eu, que detesto o roxo, penso agora que enfiei um grande barrete. Mas não importa.Gostei muito deste tema, Graça. Veio mesmo a propósito.

  3. Este comentário foi sem duvida na "mouche" …ahahahaha!!!Atendendo a que ao ROXO esta ligado o simbolismo de PROPERIDADE, NOBREZA E RESPEITO … acho que em tudo a cor se adecua á pessoa…Eu, acho que a cor é intemporal e se o coração tal como diz, se veste de cor, é com ela que devemos andar, e se achamos que vamos ficar ridículas é porque ainda nao descobrimos a forma adequada para a colocar portanto é todo um processo, muito interessante. De resto, ir ás compras é excelçente, ir pousar os olhos nem que seja tambem, e vir com uma flor nova ao peito transforma a nossa energia imediatamente. Tomar um banho relaxado, por creme, perfume, rebolar na terra…eu sei lá… tudo que nos aproxima de nós mesmos é brilhante, TAL COMO O SOL.

  4. Tite…vindo de uma adepta "assanhada" do futebal acho que deve ser uma avó capaz de acompanhar os netos ao mundial…Obrigado e este blog tem livre passe…:-))um beijinho e tudo de bomGraça

  5. Graça,Eu sou fan de futebol e do meu Sporting mas também adoro outros programas culturais nomeadamente ballet, teatro e cinema.Quanto à Maria Letra devo dizer-lhe que este ano o roxo está muito in. Até eu que habitualmente não era fan este ano já comprei umas 4 peças de vestuário com essa cor misturada.E se alguém precisa de côr as Avós mais do que ninguém para os netos nos verem com outros olhos, né amigas?Beijosssss

  6. Graça. Vim dar a este cantinho por mero acaso (ou talvez não). Fiquei a gostar e por cá vou ficar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s