aqui pelo campo

Nelson Sepulveda

1 comentário


Faz já algum tempo que acompanho o trabalho deste artista antigo director criativo da revista BLOOM e que me chamou á atenção não apenas pelo seu estilo desprovido mas tambem pelo conceito que o acompanha!Fiquei fã porque como ele próprio diz “estamos em tempos de renegociar a ideia de consumo ,inventar um novo conceito de uso,redescobrir o artesanal como elemento chave,enaltecer a qualidade da produção para recriar um tecido social activo”pensar se de facto precisamos de tanta coisa e aquilo que eu tenho visto cada vez mais com as sucessivas mudanças de casa que vou fazendo em que metade permanece empacotada á anos e que em nada me faz falta!!O que temos de facto necessidade?!

Share/Save/Bookmarka2a_linkname=”aqui pelo campo”;a2a_linkurl=”http://www.aquipelocampo.blogspot.com”;

Mais sobre ele aqui

Um pensamento sobre “Nelson Sepulveda

  1. Não confundir com novo uso com miimalismo.Eu prefiro o conceipto de liberdade e de mistura dentro de um certo sincretismo em que o conceipto passa a ecologico e vivencial de resistencia e de adaptação á utilidade como poemas coisas a arquitecta Maria joão Madeira,em que o respeito por uma utopia social se coloca na formalização do habitar, sem que para ter qualidade tenha que ser distintivo, mais sobre a verdade e não pelo valor de mercado.parece-me a que este artista se esqueceu de se posicionar como igual e mostrar as suas peças por si confeccionadas.Por isso o atelier xt se tornou pioneiro porque fonciona no conceipto de igualdade e como será logico qualidade resistencia durabilidade e por fim dentro do possivel preço, pois nos estamos inscritos numa sociedade mecanicista positivista em que vencer os preços de produção por artesania não é possivel e também não será o sonho de ninguem viver na exploração e ainda por cima servir ideias de hipoteticas justiças sociais num cenário pos reforma social em Portugal em que os cenários também mudam, e se tornou necessário lutar por uma posição sem que seja o previlegio e o nepotismo a determinarem as possibilidades,eu ainda estou dentro dos conceipto dos nabis antes de chegar ao pos modernismo em que se reabilitem as artes tradicionais .para ti com a certeza que vamos continuar a conversa minha mulher um grande beijo e parabéns pelas tuas escolhas.Xitó Pereira da Costa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s